sexta-feira, 09 de dezembro de 2022

Sessões Plenárias:
Terças e quintas-feiras: 15h

Horário de atendimento
Seg. a quinta: 08h às 12h e das 13h30 às 17h30.
Sexta-feira: 07:30 às 13:30

Telefone: (55) 3220-7200
E-mail: assessoriapresidencia@camara-sm.rs.gov.br
01/06/2022 16:06
Projeto de Lei nº 9433/2022

Projeto de Lei nº 9433/2022
INSTITUI O NOME DO AEROPORTO DE SANTA MARIA, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, COMO “AEROPORTO REGIONAL BRIGADEIRO CHERUBIM ROSA FILHO.
 

Art. 1º O aeroporto Municipal de Santa Maria passa a chamar-se “Aeroporto Regional Brigadeiro Cherubim Rosa Filho”.
 
Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
JUSTIFICATIVA AO PROJETO DE LEI Nº ____/EXECUTIVO, QUE:
 
 
Institui o nome do Aeroporto de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul, como “Aeroporto Regional Brigadeiro Cherubim Rosa Filho.
 
 
Senhor Presidente,
Senhores Vereadores
 
O presente Projeto de Lei tem por objetivo denominar o Aeroporto Municipal de Santa Maria como “Aeroporto Regional Brigadeiro Cherubim Rosa Filho”, em homenagem ao primeiro comandante da Base Aérea de Santa Maria. Essa homenagem tem como propósito agradecer ao ex-militar da Força Aérea Cherubim Rosa Filho pela grande contribuição que prestou à sociedade santa-mariense, pelo zelo e competência que teve ao cuidar da implantação da Base Aérea de Santa Maria no início da década de setenta.
O presente Projeto de Lei, portanto, visa à criação de um nome próprio para o aeroporto, a exemplo do que já ocorre com os aeroportos situados nas capitais e grandes centros, um nome que possua identidade com a cidade de Santa Maria. Oportuno mencionar que o Aeroporto Municipal encontra-se em fase de expansão e ampliação, já estando apto, a partir de novembro do corrento ano, a executar voos comerciais para o Estado de São Paulo, o que fomentará ainda mais o desenvolvimento econômico de toda a metade sul do Estado. Portanto, nada mais justo que o Aeroporto de Santa Maria receba um nome à altura de sua grandiosidade e importância.
Cherubim Rosa Filho nasceu em Sorocaba (SP), no dia 11 de setembro de 1926, filho de Cherubim Rosa e de Isabel Rolim Rosa. Foi casado com Dilza Braga Rosa, com quem teve uma filha. Ingressou na antiga Escola de Aeronáutica do Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, durante a II Guerra Mundial. Cadete do ar em abril de 1945 foi declarado aspirante a oficial em 1948, e classificado no 1º Grupo de Aviação de Caça na Base Aérea de Santa Cruz, o chamado Senta a Pua, que combateu na Itália. Nesse período, passou de aspirante-estagiário a piloto operacional, depois comandante de Esquadrilha, comandante de Esquadrão e, finalmente, instrutor.
Graças à experiência adquirida, de 1955 a 1959 serviu no Parque de Material de São Paulo, no Campo de Marte - um dos mais importantes da época - onde se dedicou a voos de experiência em aeronaves revisadas. Já com a patente de capitão aviador frequentou os cursos de oficial de suprimento e de treinamento integrado da Força Aérea dos Estados Unidos. Em 1960 foi designado para organizar um curso de suprimento técnico na Escola de Oficiais Especialistas da Aeronáutica, em Curitiba.
Detentor de grandes e inegáveis qualidades, foi Instrutor da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da Aeronáutica, sediada na base aérea de Cumbica, em São Paulo (1961-1964), e depois piloto de aeronaves B-26, no 5º Grupo de Aviação de Natal (RN, 1964-1968), atuou como instrutor convidado da Força Aérea Americana, no Panamá (1968-1970).
Culto e afável no trato com as pessoas, era respeitado até mesmo por seus adversários. Cherubim Rosa Filho confunde sua própria história com a história de Santa Maria. De 1971 a 1974 construiu, organizou e foi o primeiro comandante da Base Aérea de Santa Maria (RS), que permitiu o desdobramento da Força Aérea Brasileira no Cone Sul, dando apoio a operações especiais. Pode-se afirmar que Cherubim Rosa Filho foi responsável por realizações que mudaram o perfil e o destino, não somente de Santa Maria, mas de toda a região central do Estado.
Como primeiro Comandante da Base Aérea de Santa Maria, Cherubim realizou uma mudança de paradigmas que ficará para sempre nos corações e mentes dos santa-marienses, seja por sua administração, seja por suas obras físicas ou ações imateriais que o tornaram um dos principais comandantes de todos os tempos.
Integrante do corpo permanente da Escola Superior de Guerra (1974-1975), chefe do estado-maior do Comando de Transporte Aéreo (1976-1977), chefe do estado-maior do Comando Aeronáutico (1977-1978), oficial de operações do Comando Geral do Ar (1978), foi promovido a brigadeiro-do-ar em 1979, sendo designado para a 1ª subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica. Em 1980, já na 2ª subchefia, responsável pelo planejamento militar, estudou e atualizou a doutrina e a estratégia da FAB. Comandante da Academia da Força Aérea (1981-1982), foi promovido a major-brigadeiro e exerceu a diretoria de administração de Pessoal da Aeronáutica (1983-1984), até substituir o major-brigadeiro Jorge José Carvalho na chefia do III Comando Aéreo Regional, sediado no Rio de Janeiro (1984-1985).
Grande orador e hábil articulador político, foi designado para a vice-chefia do Estado-Maior da Aeronáutica em 1985, e promovido a tenente-brigadeiro-do-ar, onde tornou-se diretor-geral do departamento de Pesquisas e Desenvolvimento, que englobava o Centro Técnico Aeroespacial, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica, os centros de lançamento de mísseis da Barreira do Inferno e de Alcântara, e a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate, responsável junto com a EMBRAER pelo Programa AM-X, em consórcio com a Força Aérea Italiana.
Chefe do Comando-Geral do Ar (1986-1989) e do Estado-Maior da Aeronáutica (1989), Cherubim queria ir ainda mais longe: foi nomeado pelo então Presidente José Sarney para o Superior Tribunal Militar em novembro de 1989. Tendo participado das comissões que estudaram a competência das Auditorias, a Lei de Organização Judiciária Militar, o cerimonial e o regulamento da Ordem do Mérito Judiciário Militar, a atualização do Código Penal Militar e normas do Direito de Guerra, exerceu com maestria a presidência do STM no biênio 1993/1995, aposentando-se por limite de idade em setembro de 1996.
Cherubim deixa um grande legado para as futuras gerações. Se fosse possível sintetizar este legado em uma só palavra, certamente esta seria a ética, talvez a maior de suas inúmeras virtudes. Cherubim Rosa Filho foi um homem que respeitou o erário e seu povo: foi um homem honesto!
Considerando o exposto acima, solicito a cada um dos parlamentares que compõem esta Casa, mesmo os que não tiveram o privilégio de conhecer Cherubim Rosa Filho, que apoiem a proposta apresentada, que busca homenagear este valoroso militar da aeronáutica e ilustre brasileiro. Portanto, a fim de instituir o nome “Aeroporto Regional Brigadeiro Cherubim Rosa Filho” ao Aeroporto Municipal de Santa Maria, encaminha-se o presente projeto de lei para apreciação do Poder Legislativo.
Na certeza de contarmos com a compreensão dos nobres Edis, aguardamos análise e posterior aprovação para a matéria proposta.
Santa Maria, 26 de maio de 2022.
 
 
 
 
Jorge Cladistone Pozzobom
Prefeito Municipal
 
 
 
 
 
 
Criado em: 01/06/2022 16:22:11 por: Lucélia Machado Rigon Alterado em: 01/06/2022 16:22:11 por: Lucélia Machado Rigon

OBS: As normas e informações complementares, publicadas neste site, tem caráter apenas informativo, podendo conter erros de digitação. Os textos originais, revestidos da legalidade jurídica, encontram-se à disposição na Câmara Municipal de Santa Maria/RS.

Compartilhe:

Links Úteis

Dúvidas, reclamação ou sugestão?

Entre em contato!