quarta-feira, 07 de dezembro de 2022

Sessões Plenárias:
Terças e quintas-feiras: 15h

Horário de atendimento
Seg. a quinta: 08h às 12h e das 13h30 às 17h30.
Sexta-feira: 07:30 às 13:30

Telefone: (55) 3220-7200
E-mail: assessoriapresidencia@camara-sm.rs.gov.br

Comissão de Saúde debate políticas públicas para usuários do SUS com HIV/Aids


  • 22/11/2022
  • 48 visualizações
  • Geral
  • Criado por: Guilherme Superti em 22/11/2022
Compartilhe:

Na manhã desta terça-feira (22), no Plenário Coronel Valença, a Comissão de Saúde e Meio Ambiente realizou reunião ordinária para tratar da política de prevenção e tratamento do HIV/Aids no município de Santa Maria, além da programação do Dezembro Vermelho, data alusiva à prevenção da doença. Na oportunidade, a comissão recebeu representantes da Secretaria de Município de Saúde (SMS), do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM), da Universidade Franciscana (UFN) e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

A enfermeira e representante da Política de Saúde de Pessoa com HIV da SMS , Marcia Gabriela, relatou que o município possui em torno de 2.500 pessoas com HIV, sendo que 800 ainda não estão fazendo tratamento. “Isso é algo preocupante. Mas ao mesmo tempo revela que estamos avançando no diagnóstico”. Conforme a enfermeira, a pandemia de Covid-19 gerou um passivo de testagem para a infecção. E que, no atual momento, pessoas estão retomando a realização do exame mais frequentemente. Marcia afirma que, em 2022, o município já realizou 48. 196 testes de HIV/Aids. Ela salienta que o Ministério da Saúde exige que o tratamento da doença tem que ser sigiloso por força de legislação.

Ações do Poder Executivo

A representante da SMS relatou aos parlamentares e os demais presentes algumas ações realizadas pela Prefeitura relacionadas ao tema, como a profilaxia a pré-exposição ao HIV que, segundo Gabriela, seria uma espécie de anticoncepcional; o auto teste de HIV; criação do Fórum Municipal de Respostas ao HIV, a Linha de Cuidado, que seria uma política de descentralização da atenção à população e a definição para a criação do centro de Acolhimento da Pessoa com HIV.

Programação do Dezembro Vermelho

O município apresentou à comissão, em primeira mão, a programação deste ano para o Dezembro Vermelho. Marcia Gabriela destaca que o dia D da programação será no dia 01/12, em homenagem a passagem do Dia Mundial de Conscientização para prevenção do HIV/Aids. O local da atividade será na Estação dos Ventos, no Km 3, das 9h às 14h. Na oportunidade, também acontecerá a 2ª edição do Saúde da Rua: testagem rápida, entrega de insumos e orientações. Confira o restante da programação:

- Dia 02/12 – Roda de Conversa na Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho do HUSM, no Auditório Guleroe, às 8h;

- Dia 07/12 – Aqção de Rastreamento do HIV/ISTs em pessoas privadas de liberdade com testagem rápida em todos os detentos do presídio, no presídio regional de santa Maria e no Instituto Penal de Santa Maria, nos turnos da manhã e da tarde;

- 12/12 – prevenção doDezembro Vermelho no Hospital casa de Saúde, com testagem rápida, entrega de insumos e orientações, na Casa de Saúde, das 9h às 13h;

- 14/12 – Capacitação para prescrição de PEP e PrEP na Atenção Primária em Saúde por médicos e enfermeiros, de forma online, às 14h;

- 15/12 – Ação de prevenção do dezembro vermelho no Campus da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com testagem rápida , entrega de insumos e orientações, no Hall do Restaurante Universitário, das 11h às 15h. 

Outros posicionamentos

O vereador Werner Rempel defendeu a importância da SMS ter uma política de rastreamento de pessoas que se relacionaram sexualmente com pessoas diagnosticadas com HIV/Aids. Já o usuário do SUS, Luiz Carlos Santos, acredita que as pessoas que não realizam o tratamento estão fadados a falecer por conta da doença. O usuário defende que a relação da SMS com as pessoas com HIV/Aids deve ser mais aberta e desabafou: “dentro desse programa, hoje, eu não me identifico”.  Luiz também argumentou que as pessoas com HIV/Aids, hoje em dia, têm uma espectativa de vida maior e estão envelhecendo com a doença, e que políticas públicas para esse público precisam ser criadas. A chefe de divisão de Enfermagem do HUSM, Suzinara Beatriz Soares de Lima defendeu uma busca ativa aos 800 infectados que não estão realizando tratamento no município. A chefe de divisão acredita que as ações de prevenção e acolhimento não podem se concentrar somente no mês de dezembro. “A gente tinha que ter ações o ano inteiro e não somente em dezembro”. Por fim, o presidente da comissão Manoel Badke/Professor Maneco, ratificou que as ações de prevenção à doença sejam realizadas nos 12 meses de cada ano.

Participaram da reunião os vereadores Professor Maneco (presidente), Marina Callegaro (vice-presidente), Anita Costa beber, Rudys Rodrigues, Tony Oliveira e Werner Rempel.

 

Texto: Mateus Azevedo

Fotos: Guilherme Superti



Links Úteis

Dúvidas, reclamação ou sugestão?

Entre em contato!