quarta-feira, 17 de abril de 2024

Sessões Plenárias:
Terças e quintas-feiras: 15h

Horário de atendimento
Segunda a quinta-feira:
08h às 12h e das 13h30 às 17h30
Sexta-feira: 07h30 às 13h30

Telefone: (55) 3220-7200
E-mail: assessoriapresidencia@camara-sm.rs.gov.br

Sessão Plenária Extraordinária Especial, 13 de junho de 2023


  • 14/06/2023
  • 258 visualizações
  • Geral
  • Criado por: Camila Porto Nascimento em 14/06/2023
Compartilhe:

Na tarde desta terça-feira (13), o Parlamento Municipal de Santa Maria realizou Sessão Plenária Extraordinária Especial com o objetivo de escutar o superintendente do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP), Sandro Nunes. A autoridade foi convocada a participar da plenária para prestar esclarecimentos sobre o desaparecimento de monumentos históricos em espaços públicos da cidade.

O superintendente fez uma apresentação, de aproximadamente 30 minutos, explicando as funções e ações do órgão. Informou que o CIOSP entrou em operação em outubro de 2019, e está localizado na Avenida Medianeira, nº 91, em um prédio cedido pelo Estado, sem custo para o município. Citou que, no local, trabalham de forma integrada a Brigada Militar, a Polícia Civil e a Guarda Municipal, atendendo os chamados dos telefones 190, 153, 197, 193. Contextualizou o trabalho dizendo que Santa Maria possui mais de mil câmeras de monitoramento, porém, apenas duas pessoas realizam o acompanhamento dessas imagens. “É humanamente impossível que qualquer ser humano acompanhe, em tempo real, as mil câmeras” e observou que são mostradas nos monitores seis câmeras por vez. 

Sobre o furto dos bustos em espaços públicos, Nunes assegurou que o papel do registro de câmeras foi cumprido e informou que todas as imagens que envolvem crimes são direcionadas para a delegacia de pronto-atendimento ou à delegacia especializada que é responsável pela investigação do caso. Ele explicou que o sistema de vídeo serve para inibir e não para impedir que fatos ocorram. Porém, justificou que as câmeras possibilitam a identificação e o registro dos envolvidos. 

Após a explanação do superintendente, cada vereador pode fazer o seu questionamento, entre eles, o superintendente respondeu dizendo que quando há crime o sistema de segurança falhou. Disse que o que se espera é que a câmera dê o alerta para o sistema de segurança e que, para isso, é necessário um software, porém ele só funcionaria em ambiente controlado, não funcionando corretamente em ambientes externos. Sobre o número de servidores da Guarda, ele destacou que Santa Maria segue a Lei Federal nº 13022 como base de referência. Por fim, declarou que, mesmo que se aumentasse o número de servidores, não seria possível monitorar todas as câmeras. 

Os vereadores aprovaram a  convocação do superintendente do CIOSP na Sessão Plenária do dia 6 de junho, data em que apreciaram o requerimento de autoria do vereador Tubias Callil.

Texto: Camila Porto

Fotos: Isadora Pilar


Links Úteis

Dúvidas, reclamação ou sugestão?

Entre em contato!
Ajude a Melhorar Nossos Serviços Ajude a Melhorar Nossos Serviços