PODER LEGISLATIVO DO MUNICÍPIO DE SANTA MARIA

Câmara de Vereadores de Santa Maria - RS

Santa Maria, quinta-feira, 20 de junho de 2024

Mesa Diretora decide que vereadores não terão aumento de subsídio até 2028


  • 14/05/2024
  • 499 visualizações
  • Geral
  • Criado por: Clarissa Lovatto em 14/05/2024
Compartilhe:

Por decisão unânime, os parlamentares que integram a Mesa Diretora decidiram, na tarde desta terça-feira (14), por não elevar o subsídio dos vereadores para a próxima legislatura (2025-2028). Desta forma, o salário mensal dos agentes políticos, a partir de 1º de janeiro de 2025, seguirá sendo de R$ 12.543,72. Votaram favoravelmente pela manutenção do valor, o presidente do Legislativo, Manoel Badke (UB); o 1º vice-presidente, Pablo Pacheco (PP); o 2º vice-presidente, Admar Pozzobom (PSDB); o 1º secretário, Tony Oliveira (Podemos); o 2º secretário, Givago Ribeiro (PSDB); o 1º suplente, Adelar Vargas, o Bolinha (MDB); e o 2º suplente, Alexandre Pinzon Vargas (Republicanos).

No entendimento dos vereadores da Mesa Diretora, não seria o momento de o Parlamento tratar de tal pauta frente às dificuldades enfrentadas pelos santa-marienses que também foram impactados pelos efeitos das enchentes que devastaram o município. “A Câmara de Vereadores de Santa Maria não é uma ilha. Praticamente todos os 497 municípios do Rio Grande do Sul contabilizam mortes, estragos de toda ordem e uma economia que será severamente impactada pelos efeitos de um acontecimento climático extremo. Nós, o Parlamento, faremos tudo que estiver ao nosso alcance para auxiliar a reconstrução do nosso município”, pontuou Badke.

O procurador jurídico do Legislativo, Lucas Saccol, explica que o impacto financeiro com tal medida será da ordem de R$ 1.590.150,96 por ano aos cofres públicos com a iniciativa tomada pelo Parlamento. Ou seja, ao longo dos quatro anos da próxima legislatura (2025-2028), o valor poupado pela Casa será da ordem de mais de R$ 6,3 milhões.  “Esse será um recurso que poderá, se assim o Legislativo entender, ser aportado junto às necessidades do Executivo municipal no enfrentamento às consequências da severa enchente que atingiu Santa Maria recentemente”, observou o procurador. 

Também ficou definido, pelos vereadores da Mesa Diretora, que a próxima legislatura não passará a receber valor referente a férias, benefício que, aliás, não é pago para os atuais vereadores. Quanto ao subsídio mensal dos secretários, bem como do prefeito e do vice-prefeito, que poderia ser revisado como previsto em legislação, a Câmara de Vereadores oficiou o Executivo municipal para saber se o governo dará sequência à revisão dos proventos dos integrantes da gestão municipal.

 

Texto e foto: Marcelo Martins


Dúvidas, reclamação ou sugestão?

Entre em contato!
Ajude a Melhorar Nossos Serviços Ajude a Melhorar Nossos Serviços