sábado, 28 de janeiro de 2023

Sessões Plenárias:
Terças e quintas-feiras: 15h (a partir de 20 de fevereiro de 2023)

Horário de atendimento
Segunda a sexta-feira: 07:30 às 13:30

Telefone: (55) 3220-7200
E-mail: assessoriapresidencia@camara-sm.rs.gov.br

Sessão plenária


Sessão plenária
  • 05/10/2010
Compartilhe:

O espaço da tribuna livre foi utilizado por Carlos Garcia, da Igreja O Brasil para Cristo, que apresentou o projeto Mindjuc (Movimento Independente da Juventude Cristã). Garcia afirmou que é preciso desenvolvimento de ações que envolvam a juventude para evitar o ingresso no mundo das drogas. O Movimento começa atividades a partir do lançamento do boletim informativo mensal, que será distribuído gratuitamente nas escolas com intenção de interagir diretamente o público jovem não-cristão. “O nosso jovem cristão vai passar influencia ainda mais positiva nas salas de aula. Ele vai, no jornal, dar depoimento de transformação”, observou.


Resumo dos pronunciamentos

Jorge Trindade (PT) comentou as ações conclusivas de uma comissão especial da qual participou e que garantiu um semáforo no cruzamento da Faixa de São Pedro do Sul com a Avenida Vasco da Cunha, instalado no mês passado. Por outro lado, anunciou para os próximos dias a retomada do gabinete móvel de seu mandato em bairros, vilas e distritos de Santa Maria. Também voltou a cobrar do Executivo ações de limpeza e reparos em praças e jardins da cidade. Jorge Trindade congratulou-se com a vereadora Sandra Rebelato (PP) e com o deputado Fabiano Pereira (PT) pela participação de ambos nas eleições proporcionais deste ano.

Admar Pozzobom (PSDB) também se congratulou com os candidatos que participaram do processo eleitoral encerrado no último fim de semana, referindo especialmente à vereadora Sandra Rebelato (PP), ao vereador Tubias Calil (PMDB) e a seu irmão e ex-vereador Jorge Pozzobom (PSDB), este o único eleito dos três. Sobre a campanha do irmão registrou o trabalho dedicado de sua família, comandada pelo progenitor Albino Pozzobom, “incansável nos seus 75 anos”. Também parabenizou o petista Tarso Genro pela vitória no primeiro turno na eleição para o governo do Estado e destacou a votação de Yeda Crusius no município, o maior percentual conseguido entre todos os municípios gaúchos. Por fim, registrou uma carta aberta distribuída no dia da eleição por um cidadão conhecido pelo apelido de “Maranhão”, acusando os vereadores que votaram pela instituição da Contribuição à Iluminação Pública. Admar Pozzobom classificou o signatário do documento como “analfabeto, oportunista, mentiroso e covarde”.

Marion Mortari (PP) apoiador da candidatura da vereadora Sandra Rebelato (PP), também se congratulou com os demais candidatos, “pela forma ética com que participaram da disputa”. A seguir, voltou a tratar da situação das estradas do interior do município, “que ainda apresentam muitas deficiências”. Marion alertou às autoridades para a necessidade de uma manutenção permanente às estradas acompanhando a evolução do processo produtivo do interior. Segundo ele, os produtores se qualificaram, produzem mais e, por isso, utilizam com mais intensidade as estradas para escoarem a sua produção. Transitar por estradas de distritos que visitou recentemente, entre eles Santa Flora, “é um castigo”, assegurou Marion Mortari.

Manoel Badke (Dem) dirigindo-se aos candidatos que não conseguiram eleger-se, assegurou que num processo desta natureza “não há vencidos nem vencedores, porque todos contribuem com o aperfeiçoamento da democracia”. Declarou confiar no trabalho do próximo governador, Tarso Genro (PT) e agradeceu às pessoas que participaram da campanha dos candidatos que apoiou, Marquinhos Lang, não eleito, e Onix Lorenzoni, reeleito deputado federal. Manoel Badke sugeriu que alguma medida deve ser tomada para proibir a prática de cabos eleitorais de despejarem propagandas de seus candidatos nas imediações das sessões de votação como uma última tentativa de aliciamento de eleitores. Segundo ele, isto é um mau exemplo dos candidatos, pois o material jogado nas ruas e calçadas acaba poluindo o meio ambiente.

Luiz Carlos Fort (PT) parabenizou a todos os candidatos santa-marienses que participaram do pleito, “pois quem concorre tem uma idéia e uma proposta e dá sua cara para bater”. Segundo Fort, a maioria dos que criticam não têm essa coragem “e ficam só na crítica porque é mais fácil”. Destacou que as campanhas das quais participou como coordenador, de Paulo Pimenta e Valdeci Oliveira, foram conduzidas com ética e respeito aos demais, “tanto é verdade que não tivermos nenhum incidente com nossos concorrentes”. Já a partir desta terça-feira (05), Fort disse ter encaminhados sugestões de iniciativas aos seus dois deputados, iniciando pela busca de pavimentação da estrada ligando Santa Maria a São Martinho da Serra.

João Carlos Maciel (PMDB) registrou a tranqüilidade com que a eleição se realizou em Santa Maria, embora o Estado tenha dado um mau exemplo por ter sido um dos que mais apresentou incidentes por realização de “boca de urna”. Concordou com a manifestação do democrata Manoel Badke condenando a poluição causada pelos cabos eleitorais e criticou o abuso praticado pelos carros de som das candidaturas: “infelizmente isto é permitido pela legislação”, lamentou. Quanto ao resultado eleitoral, aconselhou um processo partidário de reflexão, “pois tudo deve ser bem pensado para as próximas eleições”. Para o vereador líder do governo na Casa, “às vezes, o povo não rejeita uma determinada situação, apenas se opõe a ela por determinadas circunstâncias”. Entende que este resultado encerra um recado da população, “porque uma cidade precisa ter prioridades, boa iluminação, ruas em condições”, acrescentando que em Santa Maria “a saúde não vai nada bem”. Ele saudou todos os que participaram da eleição, eleitos e não eleitos, e justificou a sua opção pela candidatura do deputado Perondi, na disputa para a Câmara Federal.

Maria de Lourdes (PMDB) declarou-se “de certa forma entristecida”, mas não pela derrota de seus candidatos. Sua tristeza advém do que classifica como “despolitização do povo”. Considerou os debates eleitorais fracos, condenou o denuncismo vazio durante o processo e conclamou a todos a um trabalho de conscientização da cidadania que não mais necessitem de alguém que lhes diga em quem votar. A exemplo dos demais colegas parlamentares, parabenizou os participantes do pleito, especialmente a vereadora Sandra Rebelato (PP) que pela sua condição de mulher enfrenta e tem de superar, num processo desta natureza, uma série de obstáculos.

Helen Cabral (PT) disse estar muito orgulhosa por ser petista uma vez que “desde a noite do último dia 3 o Rio Grande do Sul foi tomado por uma imensa onda vermelha e uma paixão muito grande”. Também declarou seu orgulho pelas candidaturas e militância petistas e cumprimentou os companheiros eleitos e que tiveram seu apoio eleitoral: os petistas Tarso Genro, Paulo Paim, Paulo Pimenta e Valdeci Oliveira. Também cumprimentou a forma como os candidatos Jorge Pozzobom (PSDB), Onix Lorenzoni (DEM), Perondi (PMDB) e Sandra Rebelato (PP) conduziram suas campanhas na cidade, “com ética e civilidade”.

Sandra Rebelato (PP) iniciou cumprimentando aos candidatos eleitos por Santa Maria, Paulo Pimenta (PT), Valdeci Oliveira (PT) e Jorge Pozzobom (PSDB) e registrou a sua ligação afetiva com a família do governador eleito Tarso Genro, através do pai do petista, Adelmo Simas Genro. “Aos demais candidatos, que como eu não lograram a vitória, o meu agradecimento pela participação no processo democrático”. Sobre a sua votação, Sandra disse que foram 8.508 pessoas que disseram sim à ética, ao comprometimento social, à reafirmação da ideologia, à fidelidade partidária e à transformação da realidade sob o viés do trabalho sério e honesto, entre outros predicados que atribui a sua candidatura. Sandra Rebelato também se referiu à eleição de Ana Amélia Lemos (PP), senadora, “como a grande inovação do Partido Progressista”.

Isaias Romero (PMDB) lembrou que na política há vitórias e derrotas e, apesar de já ter enfrentado as duas situação, considera-se “um vitorioso”. Também lembrou que na última eleição à vereança não conseguiu reeleger-se e, por isso, disse entender “muito bem o que estão sentindo os derrotados”. A derrota, segundo ele, é ainda mais dolorosa “quando se tem a certeza de um trabalho bem feito”. Mas consolou-os dizendo que “o principal é a vida, e nela aprende-se com as derrotas”. Disse que, em razão da opção pela política, acabou prejudicando a sua carreira profissional no rádio e teve este último insucesso na atividade política, “mesmo que sempre tenha se dedicado e trabalhado pelo povo”. Sobre as reclamações quanto à poluição praticada pelo cabos eleitorais nas imediações das sessões de votação, disse que já está trabalhando num projeto de lei que proíba esta prática.

Jorge Ricardo Xavier (PRB) registrou a participação do pastor Carlos Garcia, da Igreja O Brasil para Cristo, na tribuna livre da sessão desta tarde, avaliando como importante o trabalho de evangelização que a instituição deseja desenvolver junto à juventude santa-mariense. “Principalmente nas escolas, onde muito pouco se fala em Deus”. Quanto à eleição agradeceu “ao povo de Santa Maria que acreditou nos candidatos do PRB, Carlos Gomes e Valdir Canal”. O primeiro conseguiu a reeleição para a Assembleia do Estado e o segundo ficou como suplente da bancada. “Mas a vida é feita também de derrotas, e estas também nos fazem crescer”, consolou ele, também se referindo aos demais candidatos não eleitos. Por fim, cumprimentou os candidatos eleitos dos outros partidos, referindo-se especialmente aos petistas Paulo Pimenta e Valdeci Oliveira e ao tucano Jorge Pozzobom.


Texto: Clarissa Lovatto e Beto São Pedro


Links Úteis

Dúvidas, reclamação ou sugestão?

Entre em contato!