sábado, 28 de janeiro de 2023

Sessões Plenárias:
Terças e quintas-feiras: 15h (a partir de 20 de fevereiro de 2023)

Horário de atendimento
Segunda a sexta-feira: 07:30 às 13:30

Telefone: (55) 3220-7200
E-mail: assessoriapresidencia@camara-sm.rs.gov.br

Infância e adolescência seguem em destaque na Câmara


  • 06/10/2010
Compartilhe:

No segundo dia de debates da 1ª Semana Municipal da Criança e do Adolescente, o plenário da Câmara de vereadores de Santa Maria recebeu os grupos mirins do Coral Canto e Magia e de Percussão Som da Vida, ambos do Centro Social Marista de Santa Maria. Após a apresentação dos grupos, formou-se uma mesa para discussão das políticas públicas para a criança e o adolescente na cidade. A mesa foi composta pela vereadora Maria de Lourdes Castro, Marta Zanella, secretária de Assistência Social, Jane Sassi, presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (Comdica), Dra. Liliam Paula Frazmann, juíza da Infância e Juventude, Dr. Antônio Augusto de Moraes, promotor da Infância e Juventude, Juliane Mello, coordenadora do Programa Primeira Infância Melhor (PIM), Maria do Carmo Duran, conselheira tutelar Zona Leste, Robson Bolzam, conselheiro tutelar Zona Oeste, e Lisandro Oliveira, conselheiro tutelar Centro.
A importância de doações ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente para implementar e dar continuidade a projetos locais foi um dos destaques no debate. A vereadora Maria de Lourdes Castro frizou que “somente as entidades inscritas no Comdica recebem as doações”. Salientou, ainda, a necessidade de “mostrar à população para onde o dinheiro está indo, e que, ele está sendo bem empregado”.
O promotor Antônio de Moraes comentou que a educação, a assistência social e a saúde formam o eixo principal para que as políticas públicas referentes a infância e a juventude funcionem corretamente.
O progresso da assistência social na cidade foi elogiado pelos debatedores. Na questão da saúde tanto o promotor Antônio de Moraes quanto a juíza Liliam Frazmann relataram a necessidade de melhorias: “a saúde em Santa Maria é caótica. Por exemplo, quanto ao uso de drogas na infância e adolescência, se o usuário não tiver acesso aos hospitais para a desintoxicação, não há como ele passar para as próximas etapas de recuperação”, afirmou a juíza.
Em relação à educação o promotor defende o turno integral nas escolas, com atividades complementares, ou na manhã ou na tarde: “com isso eles (crianças e jovens) não terão tempo para estar nas ruas”, cita Antônio.
Como resultado das discussões, será entregue ao prefeito Cezar Schirmer um documento com as metas previstas visando as políticas públicas para a criança e o adolescente em Santa Maria.


Texto e foto: Pedro Pavan


Links Úteis

Dúvidas, reclamação ou sugestão?

Entre em contato!